Emprego para área de TI está sobrando?

Se você está procurando emprego, saiba que, de acordo com algumas pesquisas, está sobrando vagas em TI. Será mesmo? Qualquer um tem um lugar ao sol?

Você acha o que está procurando
Quem está no mercado, procurando emprego sabe a dificuldade de encontrar uma vaguinha. Lembre-se, se você está procurando uma “vaguinha” é isso que você irá encontrar, uma “vaguinha”.
Algumas pessoas reclamam que as empresas estão procurando prfissionais super-qualificados e que estão pagando pouco. Isso é verdade. O que fazer então? Chorar?
A chave para enfrentar qualquer situação de crise na carreira é educação. Seja ela por treinamentos formais ou por auto-estudo.
Se as empresas estão procurando profissionais super-qualificados é porque é disso que elas precisam. De profissionais qualificados, multidisciplinares etc etc. Mas será que o que elas estão procurando é “super” qualificação mesmo? Será que não é a sua referência que está errada?
Os americanos são muito melhores!
E são mesmo. Quando estava na faculdade, lembro do meu professor de macroeconomia (Prof. Gesner de Oliveira, um dos idealizadores do Plano Real), comentou que, no período que estudou nos EUA, os alunos corriam para a biblioteca em busca de outras bibliografias além daquela exposta pelo professor. Eles procuravam obter mais informação do que o professor havia passado. Ou seja, estavam procurando super-qualificação.
Eu e os meus colegas de faculdade, que não é do tipo Unidos dos Sem-diploma, mas uma instituição de renome, mal queriam estudar pelo livro pedido pelo professor. Eles queriam ficar no básico, limitado às informações da aula e das listas de exercício. Não queriamos ir além.
Resultado, apesar de cursarmos uma ótima faculdade com um excelente professor, não aproveitamos isso e nos contentávamos com a média.
Você quer mesmo ficar na média?
Você conhece a distribuição normal, ou a bell curve, ou ainda a curva de Gauss?

Estar na média é ficar onde é o ponto 0 do eixo X (curva em azul), juntamente com a maioria. Se você está na média, você está como a maioria da população.
Você não tem vergonha de falar que estuda para passar, trabalha na seu emprego só por trabalhar, não contribuir com nada, que gosta de ficar só na balada etc. Certo?
Mas você gostaria de ser chamado de mediocre? Claro que não. Mas estar na média é ser mediocre. Os radicais de média e mediocre são o mesmo.
O que as empresas estão querendo?
Elas querem pessoas fora da média, querem pessoas que vão além das suas atribuições. Façam mais do que foram contratadas, estudem por conta e que se envolvam em assuntos fora da sua área.
Também ouvi que as empresas querem tudo isso por um salário baixo. Concordo. Mas o que isso significa? Significa que o que ela está pedindo como “super-qualificação” é a média. Para pagar mais ela quer do funcionário MUITO mais do que eles estão oferecendo.
Ou seja, a super-qualificação está muito acima do que você está oferecendo. Não se engane, é a realidade. Não sou eu que estou falando, mas o mercado. Essas são as evidências.
E quanto a experiência?
Outro argumento é falta de expiriência. As empresas estão exigindo muita experiência, mesmo de um recém-formado. Novamente o que isso significa? Significa que você precisa ter paciência para adquirir essa experiência.
A nossa sociedade imediatista nos doutrina para exigirmos as coisas sempre agora. Não somos ensinados a esperar e ter paciência para aguardarmos o tempo certo. Nem as empresas têm essa paciência, elas exigem 5 anos de experiência de um recém-formado!
Não confunda paciência com letargia ou procrastinação. São coisas bem diferentes.
Mas estou falando de paciência para alcançar os objetivos planejados. Essa é a chave. Paciência para alcançar os objetivos planejados. Novamente, não estou falando de esperar as coisas acontecerem, mas de definir objetivos, planejar a forma de fazer isso e ter paciência e disciplina em seguir com o plano.
Eu tenho uma série de idéias de planos pessoais e profissionais. Nesses dois últimos dois anos eu fiquei perdido, correndo de um lado para o outro. Ora corria para área gerencial, ora desenvolvimento iPhone, ora Rails, ora para SAP. Não tive foco e por isso perdi um certo tempo. Disperdicei muita energia com coisas que não me ajudaram em nada.
Não disperdice tempo
Outra coisa que aprendi a muito custo. Não disperdiçar energia e tempo com coisas fora do meu plano. Por exemplo, Twitter, Facebook, games, internet, gadgets etc. Nesses últimos 2 meses eu diminuí quase a zero essas atividades e a minha produtividade cresceu muito! Mas ainda há espaço para mais.
Vejo muitas pessoas checando seus e-mails de 10 em 10 minutos, na esperança de encontrar uma piadinha, uma notícia ou fofoca legal. Tudo isso é disperdício de tempo.
Outras pessoas gastam horas em “maratonas” Lost, Friends, Star Wars etc. Perda de tempo. Não deixe que seu hobby ou lazer tome muito tempo da sua vida. Lembre-se, o que você acha de super-qualificação não é mais super, é a média.
Tenha equilíbrio em suas atividades. No ano passado, na busca desesperada por produtividade, eu institui os “sprints” com objetivos do tipo: 1) escrever 3 posts do ABAP101; 2) desenvolver programa x para iPhone; 3) ler livro y em 2 semanas. Para conseguir isso, minha rotina era de dormir 3-4 horas por dia, por semanas a fio.
Após 4 semanas eu precisei assumir uma turma de ABAP integralmente, ou seja, 5 semanas trabalhando 8hs na Nestlé e mais 5 na KA Solution. Além do mais, o meu filho teve um problema de saúde e tiver que perder algumas noites de sono.
Resultado, cheguei em um nível de estafa e estresse que demorei mais outras semanas para me recuperar. Ou seja, não houve equilíbrio e por isso quase deixei a minha família na mão e acabei ficando muito frustrado.
O que eu faço hoje?
Hoje eu não tenho a distribuição ideal, mas faço uma lista de coisas que quero alcançar e quais atividades devo executar. Semana a semana reavalio os objetivos e ajusto o planejamento. O planejamento me ajuda a manter o foco, equilíbrio e evita frustração.
Por exemplo, eu tenho as minhas atividades já planejadas até final de julho. Mas após uma conversa com um ex-colega de trabalho, esse plano deve ser novamente mudado, pois meus objetivos estão para ser alterados.
Não vou ficar explicando qual o mecanismo que uso, pois cada pessoa deve encontrar a sua forma. Mas o que posso dizer é que você não deve parar de estudar.
Uma vez eu ouvi a seguinte expressão “coce sua própria coceira”. Isso se encaixa perfeitamente nesse nosso contexto. Defina objetivos que faça com que você saia da sua zona de conforto.
Coce a sua coceira, e não a dos outros. Estude e se adiante. Super-qualifique-se antes que o mercado exija isso de você (AVISO: ele já está exijindo).

Fonte: Infoblogs
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Nenhum comentário: